janeiro 19, 2014

Uma veleidade de desaparecer (é isso, não é, Baudrillard?)


O tempo, contado, é outra coisa.

Nenhum comentário: