maio 18, 2015

Andar na zona


agarrava-se à sua memória como a uma árvore para não voar pela chaminé do crematório

2 comentários:

Gerónimo cão disse...

:)
sempre na zona:)

GabrielP. disse...

;)

e no bom caminho:))diz que:)