agosto 22, 2010

Biologia quântica

É verdade que comecei por pensar no Ambrose Bierce, um gajo que ninguém conhece, a não serem os leitores desabituais da Antígona e um amigo meu, que para lá caminha; mas o violador de telheiras foi mais além, e aconselhou-me o pontal de Quarteira e um outro de Mangualde, para mandar às malvas a sua transgressão no arquivo. A coisa só não foi séria porque o sr. Lobo Antunes (tenho para aí umas duas mil páginas do tipo, não lidas, em casa), decidiu-se a não participar, alegando falta de segurança?, num evento em Tomar. Gosto de Tomar, e tirando uns filmes malucos que assisti no fim-de-semana, parece-me que tudo isto são sintomas de uma modernidade muito rebuscada. Entretanto, enquanto escrevia a minha monografia antropológica sobre os calções e as camisolas de alças utilizadas pelos emigrantes portugueses em férias no entre Douro e Minho, soube que o Sporting tinha ganho um jogo a uns gajos da Madeira, cujo treinador será um dia, finalmente, o sr. Alberto. Fiquei feliz. Não tanto pelo Sporting, mas pela Madeira e o tal clube terem a possibilidade, assim tão próxima, de se aproximarem dos primatas originais.   

3 comentários:

nat disse...

pois isto de ex-combatentes e bloguistas tem similitudes
dão nas trombas com palavras ao kilo antes que se consiga reagir...

opiniões
compreendi-o perfektamente
até concordava consigo

mas infelizmente estou sóbrio

GabrielPedro disse...

Assim de repente,pelo "perfektamente" percebi logo que estaria sóbrio. Imagine se não estivesse?...

ODEUSQUERI disse...

se não estivesse ria-me
claro está